O matiz de suas penas

9 jul

se não tivesse acordado
dormiria quase a vida inteira
foi um passarinho safado
e sua algazarra zombeteira

Em pleno feriado, foi despertado por um grupo de maritacas animadas, fazendo uma reunião ensurdecedora, em frente à sua janela. Dividido entre um desejo assassino e o deslumbramento ufano, resolveu ir até o banheiro cumprir o ritual escatológico de todas as manhãs.
Foi à janela da sala e conseguiu vislumbrar as sombras esverdeadas que passavam céleres, cortando os raios de sol, amarfanhando-se entre as copas frondosas das árvores. Desistiu de tentar contá-las ao chegar no treze.
Abriu a janela e não teve tempo de se arrepender. O frio aceitou o convite e as maritacas revoaram para longe. Fechou a janela, célere, e voltou à cama.
Não se surpreendeu em não conseguir pregar o olho. Rolou sob as cobertas por quase uma hora. Desistiu e soltou um palavrão emplumado.
Verificou as mensagens em vários servidores e grupos sociais internéticos; numa mensagem, um cliente cancelava a reunião previamente marcada. Não tinha obrigaçoes a mantê-lo desperto. Voltou à janela e não viu as maritacas.
Espreguiçou-se, aliviado, antes de retornar à promessa de conforto e abandono no leito solitário. Gastou um par de minutos achando a posição certa e a mais perfeita arrumação de lençóis e edredons, travesseiros e cobertas.
Fechou os olhos e não acreditou nos ouvidos. Elas voltavam, trazendo reforço. Na falta de arma de fogo à disposição, imaginou-se atingindo, uma a uma, as criaturas que se divertiam com as suas penas.

Anúncios

4 Respostas to “O matiz de suas penas”

  1. Fil. julho 10, 2011 às 2:18 am #

    poderia ter achado maldade sua, amo pássaros. Mas meu vizinho tem aos montes e madrugam – quando eu, na madrugada vou tentar enganar a insonia.

    E quando os pássaros que cantam roubando a quietude não são exatamente pássaros e o canto, não exatamente canto? :/

    (off: fazendo uma tour por aqui ^^)

  2. Valdo Resende julho 10, 2011 às 3:13 am #

    Eita. Quanto tempo sem ler coisas novas tuas. Bom, muito bom. Fiquei lembrando não de maritacas, mas de “vagabas” bêbadas como aquela que, hoje, perturbou toda a vizinhança. Abs.

  3. Carolina Bassi julho 10, 2011 às 3:05 pm #

    Pois é, Carielo!…
    Ainda acho que preferia as maritacas…
    Acordei ao som de marretadas na parede e furadeiras nesse domingo! Não é genial?! Reforma no domingo às 8h da manhã?!
    Mas ia dizer que adorei o “palavrão emplumado”!
    Beijos!

  4. flavia outubro 26, 2011 às 8:48 pm #

    Eu amava ser acordada pelos passarinhos, na casa que hoje moro não tenho este prazer.
    Prefiro passarinhos a torneiras pingando. Mas gosto do som de cascatas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: